Tribunal Superior Eleitoral da Bolívia Confirma: Evo Morales Não Poderá Disputar Eleição Para Senado

Conforme antecipado pelo Crítica Nacional, o Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia confirmou nesta quinta-feira (20/02) que Evo Morales não poderá ser candidato a senador por Cochabamba para as eleições gerais que serão realizadas no dia 3 de maio, por não atender a exigência de residência permanente na jurisdição do país. A constituição boliviana exige residência de pelo menos 5 anos para disputar a eleição.

Também foram negadas as candidaturas de Diego Pary, que foi ministro das Relações Exteriores de Evo Morales, e que pretendia candidatar ao Senado, bem como a candidatura de Mario Cossío. Evo Morales renunciou à presidência do país em novembro do ano passado após tentativa de se perpetuar no poder. Dois dias após o poste de Cristina Kirshner assumir a presidência da Argentina, Evo Morales chegou a Bueno Aires na condição de refugiado político.

Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia Veta Candidatura de Evo Morales ao Senado

Emitida Ordem de Prisão de Evo Morales

Compartilhe:

Deixe uma resposta