Ministro Celso de Mello Recua da Intenção de Apreender Celular do Presidente da República

A gigantesca repercussão negativa que teve a ousadia do ministro Celso de Mello, do STF, de ameaçar mandar fazer busca e apreensão do telefone celular do Presidente da República levou a um recuo do decano da suprema corte.

Logo após o comunicado duro emitido na última sexta-feira (22/05) pelo General Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, que afirmou textualmente que tal medida poderia “ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”, Celso de Mello afirmou que não emitiu ordem para a busca e apreensão.

De fato, conforme apontamos no artigo PEDIDO DE APREENSÃO DE CELULAR É UMA TENTATIVA DE HUMILHAR O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, publicado também na sexta-feira, tal ordem não foi emitida.

Mas a atitude do decano da corte de não rejeitar de pronto o pedido descabido e, em vez disso, ter feito o encaminhamento para a manifestação do Procurador Geral da República, constitui-se por si só numa aberração. O comunicado duro do General Heleno e as afirmações igualmente enfáticas do Presidente dizendo que jamais cumpriria tal determinação, aparentemente demoveram o Celso de Mello desta sandice.


 

3 COMENTÁRIOS

  1. Ele ta para sair de ser ministro,tem gente buzinando no ouvido dele, ele mesmo pelas decisões tomadas tem um QI proximo a zéro…

  2. Se de fato “tal ordem não foi emitida” (“De fato, conforme apontamos no artigo PEDIDO DE APREENSÃO DE CELULAR É UMA TENTATIVA DE HUMILHAR O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, publicado também na sexta-feira, tal ordem não foi emitida.) manchetar que o Ministro recuou da intenção determinar a apreensão do celular é contraditório. O PGR vai engavetar os pedidos, e qualquer outro procedimento contra o Presidente, enquanto for do interesse dele (PGR). Vão confiando nele, vão…

Deixe seu comentário