Faltam Bolsonaristas no Terceiro Andar do Palácio do Planalto

por paulo eneas
A raiz dos problemas enfrentados hoje pelo Governo Bolsonaro tem a ver fundamentalmente com o núcleo duro que cerca o Presidente da República e que o orienta nas principais decisões na área jurídica e política institucional, especialmente no que diz respeito às relações do governo com o Congresso Nacional. Esse núcleo consiste no quinteto formado por André Mendonça, Jorge de Oliveira, José Levi, General Ramos e General Braga Netto.

Nenhum desses senhores é de direita ou conservador, ou possui histórico de combate ao comunismo ou ao establishment político. Pelo contrário, fazem parte deste establishment político-jurídico, aspiram galgar posições no estamento, e jamais tiveram qualquer vínculo com o movimento político e cultural conservador iniciado no país há alguns anos, que ensejou o renascimento na direita política nacional.

Nenhum membro desse quinteto sabe o que é globalismo, e por isso mesmo são incapazes de compreender o significado e a missão de natureza antiglobalista do Governo Bolsonaro. E por fim, nenhum deles é bolsonarista, se entendermos por bolsonarismo como sendo o termo descritivo do movimento de direita-conservador que levou Jair Bolsonaro à Presidência da República. Faltam, pois, bolsonaristas no terceiro andar do Palácio do Planalto.


 

15 COMENTÁRIOS

  1. Bolsonaro precisa se livrar desses membros do comando maluco, eles estão afastando o Presidente de seus verdadeiros apoiadores: o povo!

  2. O Marcos, o mundo mudou . Aquele 31 de dezembro de 2018 prá trás é ciclo encerrado. Acorda, lembra só de uma frase famosa do general Mourão. APROXIMACOES SUCESSIVAS. Captou a mensagem subliminar???

  3. Com esse textão, duvido que vc votou no Bolsonaro. Pode me chamar de gado, robô ou bolsominion, agradeço pelos adjetivos. Todos os eleitores que querem mudanças sabiam das dificuldades do Presidente impor sua vontade, ele não está conseguindo haja vista as interferências do STF e do Congresso. Bolsonaro globalista? Realmente vc não votou nele!

    • Eu não disse que o Presidente Bolsonaro é um globalista, eu disse que ele anda assinando decretos que são o sonho de todos os globalistas. Talvez ele assine por ignorância, ou por achar que isso seja benéfico para o país, mas está assinando. Se eu não tivesse votado nele, eu diria, pois sou tão nacionalista quanto qualquer um aqui neste site, porém tenho senso crítico suficiente para discernir as coisas. Inclusive fiz um vídeo elogioso a ele. Ele pode não ser globalista, mas muitos dos decretos e leis que ele assina são inegavelmente globalistas; um deles, o Decreto 10.047 implanta o Cadastro Base do Cidadão, que autoriza a criação de um banco de dados com reconhecimento facial de todos os brasileiros, jeito de andar, monitoramento das características físicas, hábitos de vida, etc. Bolsonaro antes da eleição vivia reclamando que a China estava comprando o Brasil, que isso ameaçava a nossa soberania, etc; mas uma vez eleito foi para à China e voltou de lá com a novidade que os cidadãos chineses não precisariam mais de visto diplomático para entrar em nosso país, aprofundando mais ainda a influência da china; sem falar que em seu governo os chineses continuam comprando mais e mais terras e empresas. Sem falar que o Brasil continua submisso à OMS, à ONU, e tantas outras agências globalistas.
      Bolsonaro não é globalista, mas também não se opõe ao globalismo.

    • O fato de eu ter votado no presidente Bolsonaro não me obriga a dizer amém para tudo que ele faz, senão vou virar um cãozinho amestrado igualzinho ao pessoal do PT. Existe uma coisa chamada senso crítico, bom senso.

  4. A verdade é que nossa expectativa estava muito alta, o que é natural por conta da ansiedade por mudanças.

    Eu sempre soube que Bolsonaro não conseguiria fazer tudo o que ele se propunha fazer e já fiquei extremamente satisfeito dele ter liberado a posse de arma de fogo, que era ilegalmente cerceada pela Polícia Federal por não estar prevista no infame “estatuto do desarmamento”. Só isso já valeu o voto nele.

    Um Governo é feito de erros e acertos, sendo alguns erros compreensíveis, outros incompreensíveis e outros inadmissíveis. Nessa última categoria eu cito o apoio ao DEM que nos custou o Governo do Rio e as Presidências do Legislativo Federal e as péssimas indicações para a AGU e PGR, entregues a esquerdistas medíocres que conseguem passar vergonha ante integrantes do “sistema” como Raquel Dodge e Marco Aurélio Mello ao se mostrarem pusilânimes em defender o nosso combalido Estado de Direito ante os arroubos ditatoriais do stf.

    Como já esperava, o Governo Bolsonaro hoje decaiu da centro-direita para o centro, mas ainda assim é melhor que um desgoverno de esquerda. Temos que apoia-lo em 2022 e até 2026 temos que organizar uma alternativa genuinamente de direita para o Brasil.

  5. Fiz campanha política para o Bolsonaro, gravei vidros e apostei nele que, aliás, era a única opção de romper com 30 anos de predomínio das esquerdas no Brasil, mas Bolsonaro NÃO SE mostra à altura das expectativas dos seus eleitores. Ele foi a nossa esperança, mas não tem atributos para liderar uma nação que espera ansiosamente por uma mudança de rumos.
    De decreto em decreto Bolsonaro vai implantando a Nova Ordem Mundial que os governos anteriores começaram. O decreto de controle total da sociedade por meio de câmeras inteligentes que ele assinou, sonho dos globalistas; não cumpriu a sua promessa de campanha de liberar aquisição de armas para as pessoas de bem; a implantação de Ideologia de Gênero nas escolas foi finalmente aprovada em maio de 2020, sem qualquer reação da parte do presidente Bolsonaro; a China só tem aumentado a compra de terras e empresas no Brasil, ao contrário do que ele pregava na campanha eleitoral; Bolsonaro fez a reforma da previdência que ele tanto criticava no governo dos outros; até o momento não construiu nenhum presídio em parceria com os governos estaduais; virou as costas para a sua base eleitoral mais antiga, o pessoal subalterno das forças armadas, os praças e seus pensionistas, que foram prejudicados pela reforma da previdência dos militares, a qual deu aumento de até 70% para os oficiais e diminuiu o salário de cabos e 3° sargentos; se fez rodear por um monte de generais e almirantes que por décadas o despresaram; virou as costas para o Magno Malta, virou as costas para o Bebiano por causa de uma fofoca do Carlos Bolsonaro; virou as costas para o deputado Capitão Augusto Rosa Que tanto o apoiou, pois preferiu apostar no Rodrigo Maia como presidente da Câmara. Enfim, Bolsonaro só tem decepcionado.
    No fundo, fomos mais Bolsonarista que o próprio Bolsonaro. Caímos do cavalo.
    O que ainda resta daquele Bolsonaro que apoiamos ??

  6. O olavismo agora já está se considerando mais “bolsonarista” que Jorge de Oliveira?

    Enquanto Olavo elogiava Ciro Gomes, Jorge de Oliveira era assessor do deputado federal Jair Bolsonaro.

    E o quê os olavistas fazem a não ser aparelhar o Estado e assassinato de reputação? Vão indicar ou apoiar esquerdistas como Vélez, o neonazista da SECOM e Regina Duarte?

    Pelo visto em 2022 vocês estarão com Ciro Gomes e Olavo, que disse que não existe “ex-comunista”, vai se assumir de vez comunista e ser colunista em mídia chinesa.

  7. Na verdade, nós temos no momento um STF, não “acovardado”, como disse Lxxxa, mas um cumpridor de ordem e subserviente da esquerda: PT, PSOL, REDE, PDT etc. Qualquer esquerdista desses exige ação do STF e é atendido, pois este está no cumprimento do dever de “tomar o poder” ao invés de “ganhar eleições”. Falam-se também em “cinturão democrático” contra Bolsonaro e seus aliados e assim, pode ter bastante bolsonaristas no Terceiro andar, no Congresso etc, que não vão resolver. A solução: a pressão do povo. Este é o grande aliado de Bolsonaro. Quando ele não tiver mais saída, convoque o povo que o resultado virá…

Deixe seu comentário