Superior Tribunal de Justiça Nega Recurso e Mantém Sérgio Camargo na Presidência da Fundação Palmares

por camila abdo e paulo eneas
O Superior Tribunal de Justiça negou por unanimidade na semana passada (05/08) um recurso da Defensoria Pública da União que pretendia afastar Sérgio Camargo da presidência da Fundação Cultural Palmares.

Sérgio Camargo foi nomeado para a presidência da Fundação Palmares pelo ex-secretário da Cultura Roberto Alvim, e em dezembro de 2019 teve sua nomeação suspensa por decisão da Justiça Federal do Ceará.

A suspensão foi cassada pelo presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha, em fevereiro deste ano, quando então Sergio Camargo tomou posse. Logo em seguida, a Defensoria Pública da União recorreu da cassação, e perdeu o recurso na decisão plenária do STJ da última quarta-feira.

Sergio Camargo não responde a nenhum processo, nem pesa contra ele qualquer fato que o impeça legalmente de exercer cargo público. Mas ele vem sendo perseguido por setores do poder judiciário controlados pela esquerda pelo fato de ser conservador, e por não aderir às teses racialistas e racistas da esquerda referentes ao papel do negro na história e na sociedade brasileiras.


 

Deixe seu comentário