Congresso Nacional Pode Retomar Projeto Renda Brasil Com Feições Esquerdistas

por paulo eneas
Ao decidir pelo cancelamento do projeto Renda Brasil, o Presidente Bolsonaro abriu o flanco para que o Congresso Nacional venha tomar à frente da iniciativa de reformulação dos programas auxílio e benefícios sociais, conferindo a estes programas uma feição assistencialista própria da esquerda. Após o anúncio do cancelamento, deputados e senadores de esquerda iniciaram articulação para a criação de um novo programa.

O deputado esquerdista Alessandro Molon (PSB-RJ) está à frente da iniciativa e em entrevista à Folha de São Paulo nesta quarta-feira (16/09) afirmou que a intenção dos parlamentares é criar um programa que inclua mais pessoas do que o Bolsa Família. O deputado ainda afirmou que serão eles, os congressistas, que decidirão quem serão as famílias beneficiadas.

Conforme apontamos em artigo editorial de ontem, e que pode ser visto abaixo, o governo pode ter se precipitado ao decidir pelo cancelamento do programa, e com isso abrir o flanco político para a iniciativa ficar com o Congresso Nacional, correndo-se assim o risco de termos um novo programa social de viés esquerdista-populista e na contramão do projeto econômico liberal do Governo Bolsonaro. Com informações Gazeta Brasil.

ANÁLISE DAS IMPLICAÇÕES POLÍTICAS E ECONÔMICAS DO FIM DO PROGRAMA RENDA BRASIL

Deixe seu comentário