Grupo Médicos Pela Liberdade Alerta Sobre Problema da Segurança e Eficácia das Vacinas

por paulo eneas
O grupo Médicos Pela Liberdade publicou uma sequência de mensagens em sua rede social no último sábado (17/10) pontuando de maneira muito clara e didática o problema da segurança e da eficácia de uma vacina produzida às pressas.

Os médicos do grupo lembram que para uma vacina ser considerada segura e eficaz é necessário que sejam feitos testes e acompanhamento de um número crescente de pessoas, da ordem de centenas de milhares, ao longo de anos.

Somente após a constatação inequívoca dos resultados positivos destas observações, pode-se assegurar a eficácia e segurança pretendidas. Ocorre que esta regra básica e já consagrada na indústria farmacêutica não está sendo observada nem para a produção da vacina chinesa nem de nenhuma outra.

Portanto, obrigar milhões de pessoas tomar uma vacina produzida nas atuais condições, além de ser uma agressão às liberdades individuais, significa submeter estes milhões de pessoas à condição de cobaias humanas, expondo-as a riscos de efeitos adversos imprevisíveis.

O grupo conclui afirmando que se os governantes levarem adiante esta intenção estarão ferindo um dos princípios básicos da medicina: Primum Non Nocere (primeiro, não causar dano). A íntegra da mensagem do grupo Médicos Pela Liberdade pode ser vista neste link aqui.


 

Deixe seu comentário