Comerciantes Protestam em Belo Horizonte Contra Lockdown do Prefeito Alexandre Kalil

por camila abdo e paulo eneas
Comerciantes e donos de academias realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira (11/01) em frente à prefeitura de Belo Horizonte (MG) contra o lockdown e as medidas restritivas de natureza draconiana impostas pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD). As medidas estabelecem o fechamento de serviços considerados não essenciais, a partir desta segunda-feira.

Como sempre ocorre com medidas autoritárias desta natureza, a definição do que é ou não autoritário é dada pelo poder político local, e não pelos usuários dos serviços. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte, por volta das 10h20 da manhã desta segunda, os manifestantes havia fechado a Avenida Afonso Pena até a altura da Rua da Bahia, no centro da cidade, no sentido Mangabeiras.

O lockdown em Belo Horizonte começou a vigorar nesta segunda-feira, e apenas os serviços e atividades consideradas essenciais, pelo poder público, poderão funcionar.

Na lista de atividades proibidas aparecem as lojas de roupas e sapatos, salões de beleza, clínicas de estética, atividades em formato drive-in, academias, museus, cinemas, teatros, casas de shows, boates, parques de diversão, circos, feiras, exposições, congressos, seminários, além de clubes sociais, de lazer e esportivos. Com informações da Gazeta Brasil


Deixe seu comentário